In Payments

O comércio eletrônico no Brasil tem se destacado como um dos mais maduros da América Latina. De acordo com a Americas Market Intelligence (AMI), o comércio eletrônico no Brasil cresceu impressionantes 38% entre 2020 e 2021, atingindo a marca de US$ 153 bilhões. Nossos estudos indicam que, entre 2021 e 2025, o volume de comércio eletrônico no país continuará crescendo a uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 22%.

Dito isso, ao analisar os hábitos dos compradores online, a equipe da AMI identificou que o Brasil é o fiel representante de uma de nossas 6 megatendências no setor de pagamentos em 2022: o domínio das transações instantâneas via dispositivos móveis, superando as transferências bancárias tradicionais (TED e DOC). No Brasil, o volume de pagamentos P2B via Pix – a plataforma de transações interbancárias em tempo real desenvolvida pelo Banco Central – cresceu de forma particularmente significativa. Em 2021, os pagamentos P2B via Pix representaram 10% do volume total de transações, segundo análise da AMI a partir de dados do Banco Central. Isso mostra que o Pix poderia estar “canibalizando” os boletos e outros tipos de transferências bancárias nas compras feitas pela internet.

“Nossas análises indicam que 70% de todas as lojas online no Brasil já aceitam o Pix como forma de pagamento”, afirma Marina Gil, afiliada brasileira da área de pagamentos da AMI. “Os atores do mercado acreditam que o Pix chegará a representar de 30% a 40% dos pagamentos feitos no comércio eletrônico nos próximos anos. Para alguns lojistas do Brasil, o Pix já é o segundo método de pagamento mais utilizado.”

E isso não é tudo: a participação dos cartões de crédito nos pagamentos de comércio eletrônico no Brasil, que vinha crescendo há cinco anos consecutivos, começou a diminuir. O volume de compras com cartão de crédito retornou aos níveis pré-pandemia de 2019. Análises da AMI indicam que os cartões de crédito capturaram 57% do volume de pagamentos feitos no comércio eletrônico em 2021, representando uma redução frente aos 64% registrados em 2020. O Pix, por sua vez, capturou 15% do volume de pagamentos no comércio eletrônico em 2021.

Para oferecer mais perspectivas sobre o atual panorama de pagamentos no comércio eletrônico no Brasil, preparamos o infográfico a seguir com um resumo dos principais pontos. Este infográfico sobre pagamento no Brasil inclui um retrato do perfil demográfico dos compradores online e algumas preferências no comércio eletrônico.

Infográfico: Como os brasileiros compram on-line. Inclui os meios de pagamento mais utilizados, perfil do comprador online, dados sobre o Pix, entre outros.

Baixar o infográfico sobre pagamentos no Brasil.

Indo além desses dados

Entre em contato conosco se quiser encomendar um estudo de mercado mais detalhado sobre os pagamentos no comércio eletrônico no Brasil ou sobre outro tema relacionado ao setor de pagamentos, seja nesse país ou em qualquer outro da região da América Latina. Nossos estudos personalizados podem auxiliar sua empresa na tomada de decisões estratégicas e na identificação de novas oportunidades no mercado.

Com a colaboração de…

Marina Gil

Marina Gil

Brazilian Affiliate

Recommended Posts